A CRISE DE PROPÓSITO..THE CRISIS OF PURPOSE

....A Crise de Propósito

Estamos vivendo um momento de grandes mudanças. Visivelmente, nosso sistema social, da forma que o conhecemos, está falido. Estamos sendo convidados a rever nossa forma de agir e pensar em praticamente todos os setores da sociedade. Política, Educação, Economia, Negócios para citar alguns.  E por se tratar de algo extremamente novo, não sabemos nem por onde começar essa reconstrução. E isso tem gerado mais confusão.

Podemos partir do princípio de que, toda a confusão que presenciamos no mundo hoje, nasce dentro de nós mesmos, porque ela é fruto da nossa própria ação, ou melhor, da nossa reação ao medo que sentimos. Sentimos medo de tudo. Medo de não ser aceito, medo de não ser reconhecido ou bom o suficiente, medo do fracasso, medo de ficar sem dinheiro, medo da falta. E deste medo nascem milhares de reações que em cadeia, constroem tudo isso que conhecemos hoje: esse capitalismo falido, onde o lucro e a necessidade de acumular estão acima de tudo.
 

Se o meu está garantido, quem se importa com o outro?
 

Desde pequeno aprendemos essa competição e, durante a vida, somos treinados a nos tornarmos ótimos alunos, passarmos no vestibular, termos uma excelente profissão, sermos bem sucedidos e ganharmos bastante dinheiro. De uma maneira geral, essa á a referência que temos recebido em nossa educação. Podemos fazer um link direto disso com a sustentabilidade, falta de água, aquecimento global. Porque tudo isso só acontece por conta da nossa ganância e necessidade de ter mais e mais. Assim vamos tirando da natureza, depredando as nossas florestas, a nossa riqueza verdadeira. Se você reparar, dentro da floresta não falta nada. Tem tudo em abundância! E a estamos destruindo.

A necessidade de ter mais dinheiro está diretamente ligada a ser aceito no mundo, ser amado e querido. Se temos dinheiro, as portas se abrem com mais facilidade, as pessoas gostam mais da gente (ou fingem que gostam) e podemos comprar coisas que nos agreguem valor socialmente como carros, roupas de marca, etc. Se não temos, somos frustrados e fracassados. Então continuamos nessa busca desenfreada pelo ter e competir. E ai é que vem a oportunidade da crise, porque pensar apenas em si próprio não está dando mais certo. Estamos recebendo um convite muito claro de mudança pessoal e coletiva. Se olharmos com atenção, perceberemos que estamos vivendo uma crise de propósito. 


Se o meu propósito não é ganhar dinheiro, então o que eu estou fazendo aqui?


Muitos têm se questionado a respeito disso já. Muitas pessoas tristes e melancólicas passando a maior parte de suas vidas em trabalhos nos quais elas não gostam, desperdiçando o que tem de mais valioso na vida que é o tempo. Essa tristeza nasce da falta de oportunidade de expressar o seu verdadeiro potencial, de se expressar através dos seus dons e talentos. Fomos muito reprimidos quando crianças e isso têm se refletido diretamente na nossa expressão quando adultos. Estamos embotados e frustrados por não estarmos realizando algo produtivo. E isso gera muita angústia e depressão.

Quando colocamos os nossos esforços na direção de realizar nosso Propósito de Vida, sentimos alegria e felicidade. Porque nos sentimos pertecendo, fazendo parte de algo maior, nos sentimos úteis. E fazemos isso através dos nossos Dons e Talentos, que são as ferramentas que temos para movimentar essa ação construtiva na sociedade. A partir desta motivação íntima, que se expressa em nós de uma forma única, nasce a autoconfiança e a prosperidade. Porque tudo que nasce desta ação é em prol do bem estar, da harmonia, do amor. Essa ação está alinhada com a sustentabilidade do planeta, respeita, integra e inclui.  Porque sentindo a alegria de estar trabalhando com o que você gosta, você vira um elo para que essa alegria chegue ao outro. É algo colaborativo... E claro, o dinheiro se torna uma importante consequência, porque neste caso, está a serviço do seu propósito.

Como diria o antigo ditado: Um andorinha não faz verão. Precisamos nos unir para construir algo novo e essa construção tem a ver com o nosso propósito de vida. Se você ainda não sabe qual é o seu, não perca mais tempo.

Qual é o presente que você tem dentro de você para compartilhar com a sociedade?

Reflita a respeito...
Thiago M. Dantas, Co-fundador e sócio da Dharma Academy

..

THE CRISIS OF PURPOSE

We can begin assuming that all the mess that we see in the world today, is born within ourselves. Because it is the fruit of our own action. Or rather, from our reaction to the fear we feel. We feel afraid of everything. Fear of not being accepted, fear of being not recognized or fear of not being good enough, fear of failure, fear of running out of money, fear of lack ... And out of this fear thousands of chain reactions are born, which generates what we know today: this broken capitalism system, where profit and the need to accumulate are above all.
 

If mine is guaranteed, who cares about the other?
 

Since little we learn about this competition and, in life, we are trained to become great students, to pass all the exams, in order to achieve a great profession, be successful and win a lot of money. In general, this is the reference that we have received in our education. We can make a direct link with sustainability, water shortages, global warming. All of this only happens because of our greed and need to have more and more. So we're taking from nature, plundering our forests, from our real wealth. If you notice, within the forest does not lack anything. Has everything in abundance! And we are destroying it.

The necessity of having more money is directly linked to be accepted in the world, to be loved and wanted. If we have money, the doors open with more ease, people like us (or pretend to like) and we can buy things that add value socially as cars, clothes, etc. If we don't, we're frustrated and losers. Then we continue this unbridled quest for having and competing. And that's where comes the opportunity of the crisis, because thinking just in one self isn't working. We're getting a pretty clear invitation to personal and collective change. If you look carefully, you will realize that we are living a crisis of purpose.
 

If my purpose is not to make money, so what am I doing here?
 

Many having been questioning about it. Sad and melancholic people spending most of their lives in jobs in which they don't like, wasting what's more valuable in life which is time. This sadness is born out of the lack of opportunity to express your true potential, to express yourself through your gifts and talents. We were very repressed when children and it is reflected directly in our expression as adults. We are blunted and frustrated for not performing something productive. And that raises a lot of anxiety and depression.

When we aim efforts to accomplish our purpose in life, we feel joy and happiness. Because we feel belonging, being part of something bigger, we feel useful. And we do this through our gifts and talents, which are the tools we have to move this constructive action in society. From this intimate motivation, which is expressed in us in a unique way, self-reliance and prosperity are born. Because everything that is born out of this action is to promote wellbeing, harmony, love. This action is in line with the sustainability of the planet, it respects, integrates, includes. Because feeling the joy of working with what you like, you become a link so that joy comes to others. It is collaborative. And naturally, money becomes an meaningful consequence, because in this case, it is at service of your purpose.

In the words of the old saying: One swallow does not make a summer. We need to work together to build something new and that construction has to do with our life purpose. If you still don't know what's yours, don't waste any more time.

What is it that you have inside of you to share with society?

Think about it ...

Thiago M. Dantas
Social Entrepreneur and co-founder of the Dharma Academy, 

Português
English